Hidroxicloroquina: Para que Serve, Como Usar e Efeitos Colaterais!

Hidroxicloroquina: Para que Serve, Como Usar e Efeitos Colaterais que você deve conhecer. Além disso, a hidroxicloroquina é usada para prevenir ou tratar infecções por malária causadas por picadas de mosquito. Não funciona contra certos tipos de malária (resistentes à cloroquina). Discuta as informações mais recentes com o seu médico antes de viajar para áreas onde a malária ocorre.

Hidroxicloroquina: Para que Serve, Como Usar e Efeitos Colaterais!

Este medicamento também é usado com outros medicamentos para tratar certas doenças autoimunes (lúpus e artrite reumatoide) quando outros medicamentos não funcionarem ou não podem ser usados.

Pertence a uma classe de medicamentos conhecidos como remédios antirreumáticas modificadoras da doença (DMARDs). Pode reduzir os problemas de pele causado pelos lúpus e prevenir o inchaço ou dor na artrite, embora não se saiba exatamente como o medicamento funciona.

Como Usar Hidroxicloroquina:

A hidroxicloroquina é geralmente tomada com alimentos ou leite para prevenir problemas estomacais. A dosagem e duração do tratamento são baseadas em seu problema médica e resposta à terapia. Em crianças, a dosagem também é baseada no peso.

Para prevenção da malária, tome este medicamento por via oral uma vez por semana no mesmo dia da semana, ou conforme indicado pelo seu médico. Marque em um calendário para ajudar a lembrá-lo.

Este remédio deve ser iniciado duas semanas antes de entrar na área com malária. Tome uma vez por semana enquanto estiver na área, e continue tomando por 4 a 8 semanas depois de sair da área ou conforme indicado pelo seu médico. Para tratar a malária, siga as instruções do seu médico.

Para lúpus ou artrite reumatoide, tome este medicamento por via oral, geralmente uma ou duas vezes ao dia ou conforme indicado. O seu médico pode aumentar gradualmente a sua dose. Uma vez que tenha tomado a medicação por algum tempo e seu problema tenha melhorado, seu médico pode recomendar diminuir a dose até encontrar a dose que funciona melhor com menos efeitos colaterais.

Se também estiver tomando um determinado medicamento para diarreia (caulim) ou tomando antiácidos (como o hidróxido de magnésio ou alumínio), tome hidroxicloroquina pelo menos 4 horas antes ou depois desses produtos. Esses produtos podem se ligar à hidroxicloroquina, impedindo que seu corpo absorva completamente.

Use este medicamento regularmente para conseguir um maior benefício. Se estiver tomando diariamente, tome na mesma hora todos os dias. Tome esta medicação exatamente como prescrito.

Não pare de tomá-lo sem falar com o seu médico, especialmente se estiver tomando contra a malária. É importante continuar tomando isso pelo tempo prescrito. Parar a prevenção ou o tratamento muito cedo pode levar à infecção ou ao retorno da infecção.

Informe seu médico caso problema persista ou piore. Pode levar várias semanas ou meses para melhorar se estiver tomando isso para lúpus ou artrite. A hidroxicloroquina pode não prevenir a malária em todos os casos. Se tiver febre ou outros sintomas da doença, procure atendimento médico imediato. Você pode precisar de um medicamento diferente. Evite a exposição a mosquitos.

Efeitos Colaterais do Hidroxicloroquina:

Náuseas, cólicas estomacais, perda de apetite, diarreia, tontura ou dor de cabeça podem ocorrer. Se algum destes efeitos persistir ou piorar, informe o seu médico ou farmacêutico imediatamente.

Lembre-se de que seu médico receitou este medicamento porque julgou que o benefício é maior do que o risco de efeitos colaterais. Muitas pessoas que usam este medicamento não têm efeitos colaterais graves.

Informe à seu médico imediatamente caso tenha quaisquer efeitos secundários graves, incluindo: dor no braço, perna ou costas, batimentos cardíacos lentos, rápidos ou irregulares, sintomas de insuficiência cardíaca (tais como falta de ar, inchaço dos tornozelos ou pés, cansaço, ganho de peso repentino), perda de cabelo, mudança de cor, alterações mentais e de humor (por exemplo, ansiedade, depressão, pensamentos de suicídio e alucinações), zumbido nos ouvidos, perda auditiva, piora dos problemas de pele, dor abdominal, náusea, vômito grave, sangramento, hematomas, sinais de infecção (por exemplo, febre, dor de garganta persistente), urina escura, olhos ou pele amarelados.

Este medicamento raramente pode causar um baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia). Informe à seu médico imediatamente caso desenvolva sintomas de baixa de açúcar no sangue, como sudorese, tremores, batimento cardíaco rápido, fome, visão turva, tonturas ou formigamento das mãos ou pés.

Caso tenha diabetes, verifique seu açúcar no sangue regularmente. Seu médico pode precisar ajustar sua medicação para diabetes.

Esta medicação pode raramente causar problemas oculares sérios (às vezes permanentes) ou danos musculares ou nervosos, especialmente se estiver tomando por um longo tempo. Pocure ajuda médica imediatamente caso tenha quaisquer efeitos secundários muito graves, incluindo: sensibilidade à luz, alterações na visão, fraqueza muscular, dormência, dor nos braços ou pernas.

Procure ajuda médica imediatamente caso tenha quaisquer efeitos secundários muito graves, incluindo: dor no peito, desmaios e convulsões.

Uma reação alérgica muito grave a este remédio é rara. No entanto, procure ajuda médica imediatamente caso note quaisquer sintomas de uma reação alérgica grave, incluindo: erupção cutânea, comichão, inchaço (especialmente da face, língua e garganta), tonturas e dificuldade em respirar.

Esta não é uma lista completa de possíveis efeitos colaterais. Caso note outros efeitos não listados acima, contate o seu médico ou farmacêutico.
Precauções

Antes de tomar hidroxicloroquina, informe à seu médico ou farmacêutico caso seja alérgico; ou a outras aminoquinolinas (por exemplo, cloroquina); ou se tiver outras alergias. Este produto pode conter ingredientes inativos, que podem causar reações alérgicas ou outros problemas. Fale com o seu farmacêutico para mais detalhes.

Antes de usar este medicamento, informe à seu médico ou farmacêutico seu histórico médico, especialmente de: certos problemas oculares (doença macular ou retina), dependência de álcool, certas doenças do sangue (porfiria), certos problemas genéticos, diabetes, doença renal, doença hepática, certos problemas de pele (por exemplo, dermatite atópica, psoríase).

Este remédio pode te deixar tonto. Álcool ou maconha podem deixá-lo mais tonto. Não dirija, use máquinas ou faça qualquer coisa que precise de atenção até poder executar com segurança. Evite o consumo de bebidas alcoólicas.

Converse com seu médico caso esteja usando maconha. O álcool também pode aumentar o risco de problemas no fígado enquanto estiver tomando este medicamento.

Este medicamento pode torná-lo mais sensível ao sol. Limite seu tempo ao sol. Evite cabines de bronzeamento e lâmpadas solares. Use protetor solar e roupas de proteção quando estiver ao ar livre. Informe imediatamente o seu médico caso esteja queimado ou se tiver bolhas na pele ou vermelhidão.

É aconselhável precaução ao usar este medicamento em crianças, porque podem ser mais sensíveis aos efeitos colaterais desse remédio. Este medicamento não é recomendado para uso a longo prazo em crianças.

Caso uma criança tome esse medicamento acidentalmente, até mesmo uma pequena quantidade pode ser muito prejudicial (possivelmente fatal). Mantenha este medicamento fora do alcance das crianças.

Este medicamento deve ser usado somente quando necessário durante a gravidez. Este medicamento não é recomendado para o tratamento da artrite reumatoide durante a gravidez. Discuta os riscos e benefícios com o seu médico.

Este medicamento passa para o leite materno. Consulte o seu médico antes de amamentar.

Interações do Hidroxicloroquina:

Hidroxicloroquina: Para que Serve, Como Usar e Efeitos Colaterais!

As interações medicamentosas podem alterar a forma como seus medicamentos funcionam ou aumentam o risco de efeitos colaterais graves. Este documento não contém todas as interações medicamentosas possíveis.

Mantenha uma lista de todos os produtos usados (incluindo prescrito, sem receita médica e produtos fitoterápicos) e compartilhe com seu médico e farmacêutico. Não inicie, pare ou altere a dosagem de qualquer medicamento sem a aprovação do seu médico.

Alguns produtos que podem interagir com este remédio incluem: ampicilina, cimetidina, digoxina e penicilamina.

Overdose:

Se alguém tiver uma overdose e apresentar sintomas graves, como desmaio ou dificuldade para respirar, ligue para o serviço de emergência. Os sintomas de sobredosagem podem incluir desmaios, batimento cardíaco lento, rápido ou irregular, extrema excitabilidade, respiração lenta ou superficial, convulsões e perda de consciência.

Notas:

Não compartilhe este medicamento com os outros.

Se usado por períodos prolongados, exames laboratoriais e/ou médicos (por exemplo, exame de função hepática, exames oftalmológicos, hemograma completo) podem ser realizados periodicamente para monitorar seu progresso ou verificar efeitos colaterais. Consulte o seu médico para mais detalhes.

Ao viajar em uma área de risco para malária, use roupas de proteção, repelente de insetos e mosquiteiros. Permaneça dentro de casa, quando possível. Se estiver tomando este medicamento para prevenir ou tratar a malária, use apenas para a viagem ou problema atual. Não use mais tarde para prevenir ou tratar outra infecção, a menos que seu médico lhe recomende.

Dose Perdida:

Caso perca uma dose, tome assim que lembrar. Se estiver perto da hora da próxima dose, pule a dose e retome o seu esquema posológico habitual. Não duplique a dose para recuperar o atraso.

Armazenamento do Hidroxicloroquina:

Armazene em temperatura ambiente longe da umidade e luz. Não guarde no banheiro. Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não descarte os medicamentos no vaso sanitário ou em um ralo, a menos que seja recomendado.
Descarte este produto adequadamente quando expirar ou não for mais necessário.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Wanessa Matos

Drª. Wanessa Matos
Dermatologista formou-se em Medicina na Unicamp e na mesma instituição realizou sua residência em Dermatologia, obtendo o título de especialista. Atua nas áreas de dermatologia clínica, cirúrgica e estética. Além disso, é sócio titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, com registro no Conselho Regional de Medicina e Associação Médica Brasileira.